Ocorreu um erro neste gadget

Postagens populares

sábado, 29 de janeiro de 2011

Embarque no próximo trem...

Embarque no próximo trem...

É impressionante como somos negligentes com o tempo.
Basta alguém dar o alerta: ‘nossa há quanto tempo!’... e pronto! Paramos, contamos dias, meses, anos e damos de cara com a realidade!!! O tempo passou, rápido demais!
E o pior ainda está por vir...
Ao remexer o baú das lembranças percebemos quanta coisa ficou para trás. Sem saber muito bem como, muito menos entender por que. Simplesmente foram ficando pelo caminho. É uma contabilidade cruel...
A gente pisca e lá se foram 5, 10, 20..., até mais, anos. Uma existência. Os bebezinhos que embalamos, cresceram. São pais, mães, profissionais bem sucedidos, donos de seus destinos... e a gente nem se deu conta.
Isso sem falar dos amigos queridos. Aqueles com os quais um dia compartilhamos segredos, sonhos, aventuras, emoções, brincadeiras inconseqüentes e até algumas irresponsabilidades, e que perdemos de vista, apesar de guardados num cantinho empoeirado da memória.
Em meio a esse balanço emocional, onde lucros e prejuízos se enroscam, surgem aquelas velhas desculpas, as esfarrapadas: ‘Foi a vida que nos separou’... ‘Tomamos rumos diferentes’... ‘Mudamos de cidade, de Estado, de país’... ‘Casamos, descasamos’... ‘Temos interesses diferentes’...
Desculpas, só isso.
Na verdade, vivemos correndo atrás de minutos e nem sentimos que, não só as horas, mas, com elas, os anos passam rápidos demais. Permanecemos paralisados por uma teia poderosa tecida pelos chamados compromissos inadiáveis... e o que é realmente importante acaba ficando para trás.
Perdemos tempo demais projetando o futuro e, quase sempre, esquecemos de viver o presente... Pense em quantas vezes, nos últimos tempos, você não planejou fazer alguma coisa, nem que seja um café com um amigo pra colocar o papo em dia, dar risada, falar dos outros, descontrair,... e ficou só nos planos porque ‘as urgências do momento’ impediram?... Mas, o que pode haver de mais importante do que ‘perder um tempo’ com o que lhe dá prazer?
Trata-se de uma escolha. Ser protagonista, entrar em cena e correr os riscos do improviso num espetáculo não ensaiado; ou se portar como um espectador passivo e ver a vida desfilar no palco mais próximo.
Bem disse John Lennon: ‘a vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos’.
Pois é! Projetar o futuro, ter objetivos claros, traçar metas realistas, visualizar o que se quer, é importante. Mas, nesse planejamento tem que caber os pequenos prazeres... Aqueles que nos enchem de emoção, alimentam a alma e renovam as energias. Afinal, estamos nesse mundo para ser feliz. E isso é o que mais importa... O resto... a gente sempre dá um jeito. Por isso, não seja negligente com o tempo. Ele é implacável! Vai e não volta mais...
Agora, se você perdeu o primeiro trem, não lamente. Apenas se prepare para embarcar no próximo, que já desponta ali na curva. E, boa viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário